Conferência – A receção do Concílio Vaticano II na Diocese de Vila Real – D. Gilberto Délio Canavarro dos Reis

“Quero uma Igreja pobre para os pobres”.  Este lema é uma imagem de marca do pontificado do Papa Francisco. Curiosamente, a mesma frase foi dita por São João XXIII, antes de convocar o Concílio Vaticano II, há 60 anos.

Em 1958, a Igreja sofria pela morte de Pio XII, que havia tido uma atuação relevante, sobretudo no período que se seguiu à II Guerra Mundial. Foi eleito o cardeal Angelo Roncale, já idoso e com experiência para realizar um papado de transição. Porém, João XXIII surpreendeu o mundo ao convocar o Concílio, dando início a um tempo novo no seio da Igreja.

O pontificado de João XXIII foi breve, mas intenso. Depois, as teses do Concílio foram aprofundadas por seu sucessor, Paulo VI. O Concílio foi tão inovador que ainda hoje precisa de ser compreendido, assimilado e aplicado.

Como foi vivido o período conciliar em Vila Real? Como foi recebido o Concílio Vaticano II e qual o seu impacto em Portugal e concretamente na nossa Igreja diocesana? 

Estas são algumas questões que vão guiar a comunicação de D. Gilberto Canavarro dos Reis para encerrar o ciclo de Conferências  “Aprofundar as raízes”, no âmbito do ano preparatório do centenário da diocese de Vila Real.

D. Gilberto Délio Canavarro dos Reis, bispo emérito de Setúbal, nasceu em 1940, em Vreia de Bornes,  Vila Pouca de Aguiar. Frequentou o Seminário de Vila Real, tendo sido ordenado presbítero em 1963. Foi destacado membro do presbitério vilarealense na altura do Concílio e nos anos que se seguiram. Esta conferência realiza-se, já de modo presencial, no próximo dia 11 de junho, às 21h00, na Igreja de Santa Maria Maior em Chaves e com transmissão em direto pelos meios digitais da diocese.

Date

11 Junho 2021

Time

21:00 - 22:30

Local

Igreja de Santa Maria Maior, Chaves

Organizador

Comissão do Centenário