Últimas Notícias
Home / Diocese / Bispo Diocesano / Mensagens / Mensagem de Natal – D. António Augusto

Mensagem de Natal – D. António Augusto

          Natal de Jesus, festa da vida e da luz

          O Natal é uma festa sempre nova. Em cada Natal há rituais, gestos e palavras que se repetem, belas e ricas tradições que não dispensamos, tornando esta quadra única e especial. Neste primeiro Natal como Bispo de Vila Real, o meu grande desejo é que esta seja, para todos, a festa da vida e da luz.

          Contemplando «com maravilha e enlevo o presépio», como nos convida o Papa Francisco na recente Carta Apostólica Sinal Admirável, descobrimos na figura do Menino Jesus a manifestação da beleza da vida. Aquela criança, nascida no meio da pobreza e da simplicidade revela-nos o que a vida tem de mistério e de promessa. É o grande sinal de que a Palavra se fez carne, de que os sonhos e projetos de Deus se tornaram reais, incarnando numa existência concreta. Jesus, o Emanuel, experimentou as vicissitudes próprias da aventura humana. Desde os primeiros dias conheceu o significado da privação, da exclusão e até da emigração, mas sentiu também o calor único de uma família, a solidariedade dos mais pobres e a harmonia da criação.

Contemplar Jesus no presépio ajuda-nos a olhar a vida com novo encanto. O seu nascimento significou que uma grande luz começou a brilhar no meio das trevas. Uma luz que precisa de ser acolhida hoje por muitas vidas mergulhadas em dificuldades e preocupações que parecem não ter solução; uma luz de que a história carece, obscurecida por tantos sinais de maldade e de pecado no presente e por dúvidas e receios diante do futuro.

 Para vivermos esta festa de forma mais plena acolhamos o convite do Papa Francisco a «colocarmo-nos espiritualmente a caminho, atraídos pela humildade daquele que se fez homem, a fim de se encontrar com todo o homem, e a descobrirmos que nos ama tanto, que se uniu a nós para podermos, também nós, unirmo-nos a Ele». Esta vivência espiritual do Natal, em união com Jesus, em comunhão com a família e com a comunidade cristã torna possível o experimentar da alegria e da paz natalícias.

Uma vivência mais profunda e cristã do Natal exige que nos concentremos no essencial, a presença sempre nova e luminosa de Jesus, e não nos dispersemos no acessório e no efémero. Saibamos, como Maria, acolher o que Deus nos dá e partilhar com os outros; aprendamos com São José a estar presentes em atitude de fé e compromisso.

Às famílias desejo que esta quadra seja tempo de encontro e de partilha. A todas as comunidades cristãs auguro que as celebrações natalícias sejam belas, participadas e festivas. Aos mais pobres, aos doentes, aos que estão sós ou passam por algum drama, exprimo o meu afeto e proximidade. Jesus nascido em Belém conceda a todos as suas bênçãos. Votos de Santo e Feliz Natal.

1 de dezembro de 2019

+António Augusto de Oliveira Azevedo

Bispo de Vila Real