Últimas Notícias

Da Terra Fria à Terra Quente, Símbolos peregrinam na diocese

Arciprestado da Terra Fria (Barroso)

É através do excerto ‘Há pressa no ar’, o hino das Jornadas Mundiais da Juventude Lisboa 2023, que se resumem os 3 dias dos Símbolos na Terra Fria.

Da Serra do Larouco ao Gerês e à Cabreira vivemos momentos únicos de encontro com as comunidades dispersas por estas serras.

Foram dias de muito ânimo, de um desejo enorme de acolher quer a comunidade que se juntou aos jovens para esta receção quer o simbolismo que toda esta caminhada representa para todos nós.

A Cruz peregrina foi carregada como símbolo vivo de fé, movendo miúdos e graúdos a saírem das suas casas para a tocar, adorar. Por outro lado, o ícone de Nossa Senhora foi sentido pela nossa comunidade da Terra Fria como uma imagem de devoção, um ponto de oração entre os fiéis.

Quem viveu estes dias e se deixou tocar de forma tão especial através das procissões, das orações, das adorações da Cruz e de toda a animação que se gerou, nunca mais se irá esquecer das Jornadas Mundiais da Juventude e da fé e dedicação dos jovens.

Arciprestado do Baixo Tâmega

O Arciprestado do Baixo-Tâmega, dos dias 12 a 15 de setembro teve a graça de ser abraço para os símbolos da JMJ. Do alto da Sra. da Graça, ergueu-se a Cruz, junto da Mãe, com seus filhos corajosos, em noite agreste e tempestuosa. Desceu-se a Mondim, Cerva e Ribeira de Pena. Entre a oração do terço, da via-sacra, de uma vigília vocacional, da Eucaristia de envio, às visitas a instituições, romagens e concerto jovem, deixou-se na comunidade a fé, a alegria, a esperança e a fraternidade. Deixou-se a saudade de Deus, da juventude do Papa que se prolongará até 2023.

o Baixo-Tâmega segue com os olhos postos em Lisboa, continuando por cá a ser sinal de Cristo Ressuscitado. Os símbolos desenharam o caminho…

Arciprestado do Centro II

O Arciprestado Centro II, correspondente ao concelho de Vila Pouca de Aguiar, recebeu os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, num espírito de preparação e anúncio do grande evento que terá lugar em agosto de 2023 em Lisboa.

A experiência de transportar a Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani foi intensa e passou por diversas instituições para que o maior número possível de pessoas tivesse a oportunidade de participar nesta caminhada. Embora os destinatários sejam sobretudo os jovens, a peregrinação dos Símbolos visa contactar com as suas realidades e tocá-las não só pela oração, mas também pelo vínculo humano.

A novidade da passagem dos símbolos por terras de Aguiar deu lugar a momentos de oração, festa e convívio entre os participantes, significativos, de modo particular, junto da população mais idosa. Foi a oportunidade de os jovens se juntarem para uma vivência única e experimentar que Deus está no meio de nós, em todos os momentos da nossa vida e que Ele ampara as nossas relações humanas.

Arciprestado da Terra Quente

No fim de semana foi a vez de Valpaços acolher a Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora. A receção foi em Carrazedo de Montenegro sábado à noite com grande mobilização da comunidade local e o domingo, dia 18, em Valpaços com a presença da Rádio Renascença que transmitiu a Eucaristia dominical. A subida ao santuário da Santa Comba e o encontro com as instituições, nomeadamente com os jovens na escola secundária foram momentos marcantes que agora irão continuar nos Arciprestados do Douro durante a próxima semana.

Patrícia Oliveira
Sandrina Rodrigues
Gonçalo Capela